terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

MENOS DONALD TRUMP, MAIS PARA FRANCISCO

Ambos são chefes de Estado. Entretanto, as cinco mais poderosas agências internacionais e brasileiras de comunicação e o conjunto das mídias, abrangendo televisões, jornais, rádios, revistas, internet e outros meios e suportes de informação dedicam cerca de 90% dos espaços e horários ao Presidente dos Estados Unidos Donald Trump e 10% para Sua Santidade. 

Papa Francisco faz a diferença por ser homem que cativa e edifica a humanidade, consagra sua razão e alma, é criativo e animado, alegre e competente, não mede esforços e nem sua idade bem vivida para mudar percursos da história visando a melhorar a vida da humanidade.


Sem esforço, é possível ver, ouvir e, até, apalpar o mesmo Cristo de 2016 anos atrás, hoje e sempre. Suas palavras aproximam os seres criados à imagem e semelhança de Deus, indistintamente dos credos que seguem. “Ao mesmo tempo em que os ensinamentos do Papa demonstram carinho e caminho para a salvação, eles são motivos de reflexão e correção da escala de valores e escolhas que fazemos. No mundo, é sensível o crescimento do número de católicos. Há desejo sequioso de busca da verdade e da transcendência. Para religiosos e leigos, essencial é continuarmos a participar e oferecer qualidade as celebrações litúrgicas e eucarísticas e, ao mesmo tempo, crescermos no conhecimento bíblico e vivência da paz, do bem e do amor.” (Frei Franciscano Ladi Antoniazzi).


É impróprio e irracional chefes de Estados disseminarem medos, insegurança, interrogações inúteis e corrosão de valores. A globalização da solidariedade é realidade possível, eficiente, eficaz e efetiva. As feridas causadas pelos desentendimentos inconsequentes de governantes são cada vez mais intensas, profundas e doloridas. Faltam em muitas autoridades e lideranças sensibilidade, bom senso, discernimento, software intelectual e espiritual de edificação, competência holística para planejar o universo melhor, mais unido e próspero.


Como temos que aprender com Sua Santidade! O quanto podemos ser mais felizes com sua ternura, querer bem, otimismo e realizações! “Papa Francisco tem coração de ouro sem fronteiras. Ao vivenciar São Francisco e o fundador da Congregação dos Irmãos Maristas, São Marcelino Champagnat, Sua Santidade conclama a nos unirmos em ações, atitudes e preces, privilegiando pessoas mais necessitadas, idosos e portadores de deficiência, enfermos, crianças e jovens desamparados, multidões vítimas da ganância e do poder. A alma do papa é de apóstolo comprometido a seguir passo a passo Jesus Cristo, do mesmo jeito de sua Boa-Mãe Maria. É testemunho de vida plenamente doada, perpassada pela caridade, amor e confiança. É exemplo a ser imitado. Suscita admiração pela audácia, desafios e bondade que habitam em seu coração.” (Professor Irmão Afonso Levis).


Sem exceção, todos os governos, homens e mulheres, deveriam ser gestores realisticamente voltados para necessidades e carências mais patentes. Onde há escombros, consultem a coragem e coloquem a mão na massa. Como Chefe de Estado, Papa Francisco é lição universal que sumaria todas as leis, normas, códigos e páginas luminosas que garantem liberdade, paz, honra e dignidade. “O Papa Francisco prega somente verdades sábias, perenes e santificadoras. Consideramo-nos testemunha e discípulo de sua grandeza de espírito. Agradecemos diariamente a Deus por termos um líder santo e digno dos mais belos atributos.” (Advogado Alberto Rossini).

Pedro Antônio Bernardi é professor, jornalista e economista.

Nenhum comentário: