domingo, 9 de outubro de 2016

SENADOR RUSSO DENUNCIA PARTICIPAÇÃO DOS EUA NO GOLPE CONTRA DILMA

"A mudança de poder no Brasil não podia ser realizada sem uma intervenção externa", disse um dos mais importantes senadores russos. Ele explica que uma das razões foi a política independente que o país realizava nos últimos anos e a disputa por recursos energéticos do Brasil. Nesta quarta-feira, deputados abriram o pré-sal para empresas estrangeiras

Konstantin I. Kosachev (reprodução)


A mudança de poder no Brasil não pode ter passado sem intervenção externa, uma das causas foi a política soberana e independente que o país estava realizando nos últimos anos, considera opresidente do Comitê Internacional do Conselho da Federação, Konstantin Kosachev.

Durante um encontro com jovens representantes de círculos político-sociais e mídia dos países daAmérica Latina e Espanha, realizado na última quinta-feira (6) em Moscou, um dos representantes do Brasil expressou a opinião que a destituição deDilma Rousseff do cargo de presidente poderia ter sido realizada com participação dos EUA, que estão interessados em receber recursos energéticos do Brasil.

“Estou pronto a compartilhar suas avaliações de que a mudança de poder no Brasil não podia ser realizada sem uma intervenção externa“, disse Kosachev. Segundo ele, uma das causas foi a política soberana e independente que o país estava realizando nos últimos anos.

Ele sublinhou que ultimamente a Rússia avançou muito na cooperação bilateral com o Brasil, inclusive no quadro do BRICS.

Em 31 de agosto, o Senado do Brasil votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff. Em resultado de uma votação em separado, foi deliberado que ela não será impedida de ocupar cargos governamentais.

Agência Sputinik

Nenhum comentário: