domingo, 28 de agosto de 2016

Vereadores decidem revogar reajuste de salários após revolta da população

Decisão será oficializada na terça (30), na Câmara de Pirassununga (SP). Moradores estão organizando manifestação contra projeto de lei.

                                                      Do G1 São Carlos e Araraquara


Aumento foi votado no plenário da Câmara de Pirassununga na terça (Foto: Rodrigo Sargaço/EPTV)

Após indignação e revolta dos moradores, vereadores da Câmara Municipal de Pirassununga (SP) afirmam que vão revogar o aumento dos salários de prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários, aprovado na terça-feira (23) em regime de urgência.

Atualmente, os chefes do Executivo recebem R$ 15.083,63 (prefeito) e R$ 5.020,75 (vice-prefeito), enquanto os integrantes do Legislativo ganham R$ 3.196,69. Secretários recebem R$ 7.088,16. Com o reajuste, os valores subiriram para R$ 16.202,47, R$ 6.139,59, R$ 4.315,53 e R$ 8.439,86, respectivamente.

Em nota enviada à imprensa, o grupo afirma que "atendendo aos apelos da população de Pirassununga e tendo em vista a situação econômica pela qual o país atravessa", a medida será revogada na próxima sessão.


No texto, assinado pelo presidente da Casa, Alcimar Montalvão (PT), e pelos vereadores que foram favoráveis ao aumento, constam ainda que será mantido o valor do subsídio atual e um agradecimento pela população ter se manifestado a respeito do assunto.

Revolta

O projeto de lei estipulava o aumento a partir de 2017 e foi votado por nove vereadores. Otacílio Barreiros (PTB), Luciana Batista (PROS), Jeferson Couto (PMDB) e Cícero da Silva (PT) votaram contra, enquanto João Pereira (PRB), Lorival Moraes (PRB), Milton Urban (PSD), Leonardo de Souza (PSDB) e Gilberto Santa Fé (PDT) foram favoráveis.

O anúncio da proposta e o resultado da votação geraram revolta entre os moradores, que começaram a planejar uma manifestação para a próxima sessão da Casa, na terça-feira (30).

“Vamos lotar aquela Câmara para mostrar para os vereadores que não aceitamos essa incoerência que estão fazendo, agiram de forma desrespeitosa. Estamos todos revoltados com isso porque esse dinheiro poderia ser investido nas prioridades da cidade. Estamos passando por uma crise violenta e ninguém pensa na população”, disse a aposentada Nailane Pereira dos Santos.

Eles estão subestimando a inteligência dos eleitores da Nailane Santos, aposentada

Para ela, o aumento é inadmissível. “Eles estão subestimando a inteligência dos eleitores da cidade, mas provamos que não somos burros. Espero que todos voltem atrás e esqueçam isso, porque esse é o momento para erguer forças e aumentar para que o município cresça ainda mais. Eles foram eleitos para representar a população, e não para governar por si próprios”, afirmou.

Nenhum comentário: