terça-feira, 24 de maio de 2016

NO PARANÁ, CAMPANHA DA GRIPE TERMINA COM 89% DO GRUPO DE RISCO VACINADO


Até esta segunda-feira (23), o Paraná já vacinou 89% do público-alvo da campanha da gripe. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde era chegar a 80%. Foram mais de 2,6 milhões de paranaenses vacinados em menos de um mês. Mesmo com o fim da campanha, algumas unidades de saúde continuam aplicando a vacina nas pessoas que fazem parte dos grupos de risco. 

Para aumentar esses números, o Paraná solicitou ao Ministério da Saúde o envio de novas vacinas. “Apesar da ótima adesão dos cidadãos, nossa vontade é aumentar ainda mais o número de vacinados no Estado e garantir a imunização da população que corre mais riscos no agravo da doença”, afirma o secretário da Saúde, Michele Caputo Neto. 

DOSES EXTRAS 

 Na última sexta-feira (20), o Paraná recebeu mais mil 30 mil doses extras de vacina (1% do total que veio para o Estado). As doses serão distribuídas por algumas Regionais de Saúde. A estratégia para a distribuição será definida em reunião com a Comissão estadual de Infectologia nesta terça-feira (24) e o envio deve acontecer no dia seguinte (25). 

GESTANTES 

 “Quem faz parte do público-alvo e não foi imunizado, ainda pode procurar uma unidade de saúde com vacinas disponíveis e solicitar sua dose”, afirma o coordenador estadual de Imunização, João Luís Crivellaro. A maior preocupação agora é com as gestantes, único grupo em que o Estado não atingiu a meta. 

“Vacinamos apenas 68% deste público. A orientação é dar prioridade às mulheres grávidas para que possamos chegar a, pelo menos, 80% e atingir a meta da vacinação em gestantes”, complementa Crivellaro. Crianças que foram vacinadas pela primeira vez também devem retornar e receber a segunda dose 30 dias depois da primeira vacina. 

OCORRÊNCIAS

 Até esta segunda-feira foram registrados 595 casos de Influenza no Estado, sendo 561 de H1N1. Os dados são referentes a quadros de gripe que demandaram a internação dos pacientes, as Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), somados a casos confirmados em 23 Unidades Sentinelas da gripe espalhadas pelo Paraná. 

“Mesmo com a imunização, os cuidados não podem parar. Lavar as mãos frequentemente e manter os ambientes arejados ainda são as medidas mais eficientes para evitar o contágio da gripe”, explica a chefe do Centro de Epidemiologia da Secretaria de Estado da Saúde, Julia Cordellini. 

ÓBITOS 

Já foi confirmada a presença dos vírus em 19 das 22 Regionais de Saúde do Estado e óbitos em 15 regiões. Do início de 2016 até agora foram 37 mortes por H1N1 em Antonina (1), Curitiba (5), Quitandinha (1), São José dos Pinhais (1), Rio Azul (1), Chopinzinho (1), Francisco Beltrão (1), Marmeleiro (3), Foz do Iguaçu (7), Espigão Alto do Iguaçu (1), Nova Aurora (1), Campo Mourão (2), Umuarama (1), Maringá (2), Apucarana (3), Londrina (2), Andirá (1), Cornélio Procópio (1), Toledo (1) e Nova Tebas (1).

Nenhum comentário: