sexta-feira, 21 de julho de 2017

Sergio Moro pede para interrogar Lula por videoconferência

Depois da aglomeração popular em decorrência do primeiro depoimento de Lula em Curitiba, Sergio Moro agora pede para interrogar o ex-presidente através de vídeo



Jornal GGN



O juiz Sergio Moro vai interrogar Lulanovamente, mas agora em processo que envolve suposto pagamento de propina feito pela Odebrecht em favor do ex-presidente. Depois de condenar o petista no caso triplex, Moro quer evitar um contato presencial e pediu à defesa de Lula para fazer a audiência por videoconferência, no dia 13 de setembro, às 14h.

A desculpa do magistrado, segundo despacho proferido nesta quinta (20), é que a presença de Lula em Curitiba geraria “gastos desnecessários” com segurança pública. Na audiência do triplex, todo um aparato foi montado com ajuda da Polícia Militar.

“Considerando o havido no interrogatório de Luiz Inácio Lula da Silva na ação penal 5046512-94.2016.4.04.7000, que acabou envolvendo gastos necessários, mas indesejáveis de recursos públicos com medidas de segurança, diga a Defesa respectiva, em cinco dias, se tem objeções à realização de novo interrogatório do acusado em questão por videoconferência com a Justiça Federal de São Paulo.”

No mesmo dia, Moro pretende ouvir Branislav Kontic, ex-assessor de Antonio Palocci, que será ouvido no dia 6 de setembro, assim como o advogado Roberto Teixeira. O depoimento de Marcelo Odebrecht foi agendado para 4 de setembro.

Nessa ação penal, Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro novamente pelos procuradores de Curitiba, que alegam que a Odebrecht pagou propina através da compra de um imóvel nunca usado pelo Instituto Lula. Além disso, a Lava Jato questiona a compra de um apartamento vizinho ao de Lula, em São Bernardo do Campo. Somados, os valores chegam a aproximadamente R$ 13,5 milhões.

Moro também determinou que o depoimento de 5 horas que Lula prestou no caso triplex será usado nesse segundo processo.

Nenhum comentário: