sexta-feira, 7 de outubro de 2016

DIPLOMATA AVALIA COMO 'RIDÍCULA' A SAGRAÇÃO DE MARCELA COMO 'EMBAIXADORA DE CRIANÇAS'

Diplomata e cientista social critica a sagração de Marcela Temer como a embaixadora das crianças no Brasil: "Essa tradição vem do tempo em que nas monarquias as rainhas mulheres dos reis tinham essa função benemérita. Crianças e adolescentes precisam de políticas tocadas por profissionais. E não por amadores"

Marcela Temer toma posse como embaixadora do programa Criança Feliz


Marcela Temer tomou posse no cargo de embaixadora do programa Criança Feliz nesta quarta-feira (6). Em seu primeiro discurso oficial, a primeira-dama permaneceu dentro do script, sem improvisos. Ela leu um texto curto na cerimônia de lançamento do programa.

O programa será tocado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. A intenção declarada do governo com o lançamento deste programa é afastar a acusação de que não se preocupa com a área social.

Para o diplomata e cientista social Paulo Sérgio Pinheiro, usar a figura de Marcela Temer como embaixadora do programa social é “grotesco e ridículo”.

“Essa tradição vem do tempo em que nas monarquias as rainhas mulheres dos reis tinham essa função benemérita. Crianças e adolescentes precisam de políticas tocadas por profissionais. E não por amadores”, disse o diplomata.

Confira a íntegra:

por Paulo Sérgio Pinheiro*

A sagração de Marcela Temer, esposa do ex-interino Michel Temer, como Embaixadora para as Crianças é absolutamente grotesca e ridícula.

Primeiro porque essa tradição vem do tempo em que nas monarquias as rainhas mulheres dos reis tinham essa função benemérita e filantrópica.

Restaurar essa tradição é bastante coerente com um regime que resolveu ter como legenda a ordem e o progresso. É a mais reacionária das manifestações do pensamento positivista.

Em segundo lugar porque o que as crianças e os adolescentes precisam são políticas que devem ser tocadas por profissionais. E não por amadores. Por mais excelsas que sejam as primeiras damas no governo federal ou nos estados.

Já há uma tradição consolidada de políticas de primeira ordem acumuladas, por exemplo, pela Unicef no Brasil e por diversas entidades dentro do governo e dentro do Conselho.

O pior foi que Michel Temer anunciou como primeira tarefa para a Embaixadora para as Crianças realizar um chá para encontrar as outras ditas primeiras damas e as prefeitas, para desse modo levar para Brasil afora essa bandeira da Embaixadora para as Crianças.

Por favor, esperem porque o pior ainda está por vir. Esta é a situação que nós estamos nessa república bananeira do atual governo.

*Paulo Sérgio Pinheiro é um diplomata e acadêmico brasileiro. É professor no Watson Institute da Brown University, em Providence, EUA. É também professor aposentado do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo

Vídeos:

Nenhum comentário: