sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Vanessa Grazziotin é agredida por advogado dentro de avião

Advogado foi detido pela Polícia Federal após agredir Vanessa Grazziotin dentro de avião. Agressor é membro do MBL e tentou arrancar o celular da mão da senadora, que bateu a cabeça na poltrona. Vídeo e testemunhas confirmam agressão

Alterado, homem ataca senadora em voo da LATAM e é detido pela PF


Um homem de aproximadamente 40 anos foi detido por meia hora pela Polícia Federal (PF), por volta das 23h45 dessa quarta-feira (31), no Aeroporto Internacional de Curitiba (Afonso Pena) por agredir a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB).

O agressor é o advogado Paulo Demchuk, integrante do MBL, Movimento Brasil Livre.

No momento do desembarque de passageiros que vinham de Brasília em um avião da Latam, a senadora foi hostilizada por um grupo favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Ao ser xingada, ela começou a filmar quando o advogado tentou tirar o celular das mãos dela. Depois do tumulto, Paulo Demchuk foi levado para uma sala da PF.

Segundo testemunhas, os comissários de bordo tiveram que intervir para liberar a passagem da senadora para fora do avião.

A PF foi acionada pela companhia aérea. O homem, que estava alterado, foi retido até que todos os passageiros desembarcassem.

“Achei um absurdo, que foi uma agressão sim. Ela apontou o celular para filmar e quando ele puxou, ela puxou também, e pegou no cabelo dela. E ela acabou batendo a cabeça no braço da poltrona. A Polícia Federal não tinha delegado no aeroporto e acabaram não registrando a ocorrência na hora. Ele (o agressor) foi para a salinha da Polícia Federal”, conta um passageiro que pediu para não ser identificado.

Segundo a PF, o passageiro não chegou a ser preso e foi liberado por volta da 0h20.

Por telefone, a assessoria informou que a senadora não registrou ocorrência e que achou melhor não divulgar o caso que considera lamentável.

Vanessa Grazziotin participou da votação do impeachment no Senado nessa quarta e, à noite, foi a Curitiba para visitar a mãe que mora na capital paranaense.

O membro da Comissão da Verdade do Paraná, Daniel Godoy Júnior, considera as agressões motivadas por assuntos políticos intoleráveis.

“Temos que resgatar um dos fundamentos da Constituição que é o respeito do princípio da dignidade humana. Temos que defender uma sociedade que consiga viver na pluralidade, aceitarmos e respeitarmos as ideias contrárias e assegurarmos que essas ideias possam se manifestar. Os atos de violência depõem contra o Estado Democrático de Direito e a Constituição e são intoleráveis”, diz.

Outro lado

Paulo Demchuk se defende e diz que não agrediu a senadora. “Eu não toquei em um fio de cabelo dela. Nós estávamos discutindo o descumprimento da constituição que prevê a perda dos direitos políticos no impeachment. Estava criticando os acordos feitos na surdina, falando sobre o assunto e ela começou a filmar. Eu tentei tirar o celular dela, eu admito o erro de tentar tirar o celular dela”, afirmou o advogado.

Questionado sobre a imagem gravada, em que ele parece ter dado um soco no celular, Paulo Demchuk justificou: “se foi um soco, foi no celular, para tirar o celular. Eu não toquei num fio de cabelo dela”, argumentou.

Nas redes sociais, Paulo Demchuk ainda atribuiu a polêmica ao “comportamento vitimista dos comunistas”.
LATAM

A LATAM Airlines Brasil informa que solicitou apoio da Polícia Federal para realizar o desembarque de um passageiro do voo JJ3151 (Brasília – Curitiba) de ontem (31) em função de comportamento indisciplinado. A empresa ressalta que segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais”, disse, em nota, a LATAM.

com informações de Portal Paraná

Nenhum comentário: