sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Filho de Bolsonaro pede que suas fotos ao lado de Coronel pedófilo não sejam divulgadas

Filho de Bolsonaro ameaça quem divulgar fotos suas ao lado de Coronel flagrado com uma menina de 2 anos nua em seu carro. A tentativa de intimidação surtiu efeito contrário e as imagens viralizaram. O militar, além de pedófilo, responde por desvio de dinheiro público
Flávio Bolsonaro e Pedro Chavarry


O candidato à Prefeitura do Rio Flávio Bolsonaro (PSC) divulgou um vídeo nas redes sociais pedindo que os internautas não compartilhem fotos suas ao lado do coronel reformado da PM Pedro Chavarry Duarte, de 63 anos, preso neste domingo acusado de estupro de vulnerável após ser flagrado com uma menina de 2 anos nua em seu carro. Mas o apelo teve efeito contrário.

O político chegou a ameaçar aqueles que não atenderem sua solicitação. A ameaça, no entanto, parece não ter sido levada a sério nas redes sociais e a imagem acabou se tornando viral.

Flávio Bolsonaro foi flagrado ao lado do coronel pedófilo não apenas uma, mas duas vezes. A primeira foto é de uma edição de 2012 do jornal de uma associação de policiais aposentados, noticiando um evento de que os dois participaram. A origem da segunda foto ainda é desconhecida.

Pedro Chavarry

Flagrado com uma menina de dois anos nua dentro do seu carro, Pedro Chavarry tem um longo histórico dentro da Polícia Militar. Foi promovido junto com outros 53 tenentes-coronéis com base em lei que lhes dava esse direito após 32 anos de serviços prestados à corporação.

Foi para a reserva com currículo que o habilitava a presidir a Caixa Beneficente da Polícia Militar, atividade agora também investigada por outras autoridades.

Em 2014, Pedro Chavarry tentou entrar para a política. O oficial da reserva concorreu ao cargo de deputado federal pelo Partido Social Liberal (PSL). Ele teve 1.948 votos e não foi eleito. Durante a campanha, o coronel prometia “respeito, segurança e oportunidades” aos seus eleitores.

Além de responder por estupro de vulnerável e corrupção ativa (tentou subornar os policiais que lhe deram voz de prisão), Pedro Chavarry é alvo de investigação no Ministério Público do Rio, que apura denúncia desvio de verba pública na Caixa Beneficente da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, da qual era presidente até ser preso.

A denúncia que chegou ao Ministério Público no início deste mês é de que Chavarry teria se apropriado de dinheiro recebido do governo estadual para pagamento de diversos tipos de benefícios devidos aos militares e que, para isso, se utilizaria de empresas abertas em nome de laranjas.

A apuração deverá ficar a cargo de uma das promotorias de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital.

VÍDEO:

Nenhum comentário: