domingo, 28 de agosto de 2016

Janaina Paschoal diz que vai tratar Dilma 'com respeito' em embate no Senado

Janaína Paschoal diz que não vai bater boca com Dilma, mas avisa: “Não me calo”. Senadores temem que advogada, de reconhecido temperamento explosivo, discuta com a presidente no julgamento



Apesar da preocupação por parte de alguns senadores, a advogada Janaína Paschoal afirmou nesta quinta-feira (25) que não pretende protagonizar embates com a presidente Dilma Rousseff na próxima segunda-feira (29), quando a petista irá ao Senado para se defender.

Uma das autoras da denúncia contra Dilma, Janaína diz, porém, que não vai se calar.

“Podem olhar, durante o processo eu não faltei com respeito com ninguém. Eu sempre refutei argumentos, eu nunca ofendi ninguém, nunca acusei ninguém de nada. Só que eu não posso me calar diante de mentiras, de argumentos que são distorcidos”, disse Janaína.

“Nunca desrespeitei ninguém e não desrespeitarei a presidente, primeiro porque ela é um ser humano, segundo porque ela é a presidente da República, e ainda que ao final o processo venha a ser julgado procedente, ela será a ex-presidente da República e merece todo o respeito”, acrescentou.

A apreensão por parte de senadores aliados a Michel Temer é fundamentada no comportamento considerado explosivo da advogada.

Durante a realização dos trabalhos da Comissão do Impeachment no Senado, Janaína discutiu com senadores petistas. Alguns parlamentares chegaram a reclamar da falta de foco da advogada.

Em evento a favor do impeachment realizado da Faculdade de Direito da USP, Janaína protagonizou uma cena que viralizou na internet.

Segurando uma bandeira do Brasil, a advogada – que leciona na faculdade – recorreu a uma parábola bíblica e disse que o Brasil “não é a república da cobra”.

Segundo ela, quando “a cobra cria asa”, Deus manda “uma legião para libertar o país do cativeiro de almas e mentes”.


Luma Poleti, Congresso em Foco

Nenhum comentário: