quinta-feira, 7 de junho de 2018

MORADOR DE RUA ESPANCADO POR MULHERES ESTA INTERNADO EM ESTADO GRAVE

Mulheres agridem morador de rua no Distrito Federal. A violência durou cerca de oito minutos, foi registrada em vídeo e deixou o rapaz em estado grave. 

Agressão teria sido motivada por preconceito


Um morador de rua foi agredido durante oito minutos em São Sebastião, no Distrito Federal, por duas mulheres. Uma câmera de segurança de uma loja flagrou o espancamento. A vítima está internada em estado grave.

No vídeo é possível ver que a vítima é agredida com socos, chutes e cadeiradas. Todo a ação foi presenciada por, pelo menos, cinco motociclistas que estavam no local. As imagens foram feitas no domingo (3) em um ponto de mototáxi.

As testemunhas chegam perto do morador de rua durante a agressão, afastam um cachorro mas não interferem na situação. O morador de rua não esboça qualquer reação, mas, mesmo assim, o ataque continua. Nem a chegada da Polícia Militar arrefeceu a fúria das agressoras.

Além dos próprios punhos e pés, as mulheres também usam uma cadeira para bater no morador de rua. Na delegacia, as testemunhas disseram que as mulheres já chegaram agredindo o homem, que não reagiu.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima é um idoso. Segundo o delegado responsável pelo caso, as agressoras afirmaram que o morador de rua “mexeu com elas” e, por isso, a briga começou.
Motivação

Segundo moradores da região, a vítima passa o dia recolhendo latas de alumínio para venda nas ruas de São Sebastião.

Até o momento, com base em relatos de pessoas ouvidas pela polícia, a agressão teria sido motivada por preconceito, pois a vítima seria homossexual. As testemunham contaram, ainda, que o homem mantém bom convívio com os moradores.

Uma das autoras foi indiciada por tentativa de homicídio qualificado e está presa. Ela tem passagens por agressão e ameaça. A adolescente foi levada para Delegacia da Criança (DCA). A ocorrência foi registrada como tentativa de homicídio.
Espancamentos

Há um vasto histórico de espancamentos contra moradores de rua no Distrito Federal. No início deste mês, dois homens foram presos por espancar um morador de rua no Paranoá.

No dia 26/5, Victor Martins Melo, 17 anos, foi linchado durante uma festa eletrônica realizada no Parque da Cidade. Ele foi espancado por um grupo de 20 pessoas após ser apontado como o autor do furto de um celular. No decorrer das investigações, a 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) concluiu que o adolescente não cometeu o ato infracional.

Um dos casos mais bárbaros de espancamento no DF ocorreu em 1993. Marco Antônio Velasco, à época com 16 anos, morreu depois de ser agredido por 10 jovens de uma gangue, na 316 Norte.

VÍDEO:

Nenhum comentário: