segunda-feira, 28 de maio de 2018

AO VIVO, FAUSTÃO CRITICA GOVERNO TEMER E CAMINHONEIROS

Apresentador da TV Globo usou seu programa para atirar para todos os lados e fazer média com a população: criticou tanto os caminhoneiros em greve como o governo Temer



Fausto Silva decidiu criticar tanto os caminhoneiros em greve como o governo Temer durante o programa Domingão do Faustão de ontem (27). Ao vivo, o apresentador da TV Globo discorreu sobre a paralisação dos caminhoneiros e fez média com a população.



“Todo mundo espera que essa situação se normalize. Não só porque são justas as reivindicações dos caminhoneiros, mas tem que ver que a população fica no meio, entre a incompetência e a lentidão do governo e a Justiça. O que não pode é descontar no povo, que já é maltratado, humilhado”, disse o apresentador.

“Os dois lados têm que ter autocrítica. O governo, que poderia ter resolvido antes, desde o ano passado está esse assunto, e do outro lado os caminhoneiros que tenham agora bom senso. A população já entendeu, uma boa parte, que a causa é justa, só dá uma dosada se não a coisa engrossa e pior do que está não pode ficar”, continuou.

“A verdade é que esse problema vem de longa data e já podia ter sido resolvido. Que os caminhoneiros tenham um pouquinho de juízo, serenidade e sensatez, o que normalmente a classe política não tem, para poupar a população, que já sofreu o que não poderia”, prosseguiu Faustão.

Em outro momento, o apresentador fez piada com um vídeo atribuído a Antônio Fagundes que circulou na Web. “Antônio Fagundes vai abrir um posto de gasolina”, ironizou.

Por fim, o apresentador garantiu que sua fala não representa a opinião da Globo: “Não uso ponto eletrônico. Toda m… que eu falo é da minha cabeça. Não é de ninguém falando pra mim, eu falo por mim”.

Fim da greve?

Neste domingo (27), o presidente Michel Temer anunciou a redução de R$ 0,46 no litro do diesel por 60 dias, o estabelecimento de uma tabela mínima dos fretes e a isenção da cobrança de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios, em rodovias federais, estaduais e municipais.

O ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) disse não haver previsão de quando a paralisação dos caminhoneiros irá acabar, porque não há uma liderança única do movimento.

“São vários líderes. Ouvimos vários desses líderes e, do que ouvimos, elaboramos essa pauta que nós entendemos que atende aos pleitos dos caminheiros e fomos ao máximo do que o governo poderia ceder”, afirmou.

Caminhoneiros

Três entidades de caminhoneiros dizem que aceitam a proposta feita pelo governo para encerrar a greve que já dura 8 dias. Elas afirmam que estão comunicando os grevistas sobre o fim do movimento.

Outras entidades e lideranças, como a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) e o Sindicato Interestadual dos Caminhoneiros Autônomos, não tratam a paralisação como encerrada. Ainda há protestos em todos os estados do Brasil nesta segunda-feira (28).

Nenhum comentário: