segunda-feira, 22 de maio de 2017

MARCELO MADUREIRA DIZ QUE FOI 'ILUDIDO' E 'ENGANADO' POR AÉCIO NEVES

Marcelo Madureira, um dos mais ferrenhos apoiadores de Aécio Neves, foi cobrado por seguidores após a revelação dos crimes cometidos pelo tucano. Em resposta, o humorista se disse vítima da lábia do mineiro



Diante da repercussão do escândalo político envolvendo as delações dos irmãos Batista, donos da empresa JBS, que resultou na abertura de um inquérito contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), o comediante Marcelo Madureira, um dos criadores do extinto programa “Casseta & Planeta”, gravou um vídeo divulgado nas redes sociais no qual diz que foi “iludido e enganado” pelo tucano.

Madureira apoiou Aécio nas eleições de 2014. Em resposta às críticas, ele desabafou: “vocês não imaginam o tamanho da minha decepção, da minha desilusão política. Eu fui iludido, fui enganado, eu gostaria de estar completamente equivocado, pra mim é chocante ver o candidato que eu apoiei estar envolvido nessas negociatas em plena vigência das investigações.”

“Podem me criticar, mas eu jamais tirarei o corpo fora de participar da vida política do meu país”, afirma Madureira.

Madureira concluiu afirmando que “participar da vida política, seja na direita ou na esquerda, é dever de qualquer cidadão”.

Aécio foi flagrado em áudios com Joesley Batista tentando articular o fim da operação Lava Jato e pedindo milhões de reais para pagar despesas.

Em delação ao Ministério Público, o diretor de Relações Institucionais e de Governo da JBS, Ricardo Saud, relatou, no último dia 7, que o grupo pagou R$ 80 milhões em propina para a campanha do então candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves.

Principal interlocutor de Joesley Batista nas negociações com políticos do governo ou da oposição, Saud disse que as “questões” eram na maioria das vezes “ilícitas”. O delator contou que o dono da JBS sempre “correu” do candidato.

“Ele (Aécio) continuou pedindo mais dinheiro após a campanha”, relatou. Saud ainda contou que um homem de prenome Fred era o interlocutor de Aécio para receber o dinheiro, sempre em shopping center movimentado. O dinheiro era guardado por Fred numa mochila de cor preta.

Fred é o primo de Aécio e está preso. Ele foi fotografado com mochilas pretas lotadas de dinheiro.

com informações de O Tempo

Nenhum comentário: