quarta-feira, 15 de março de 2017

POLÍCIA DETÉM 21 PESSOAS EM OPERAÇÃO NO CENTRO HISTÓRICO DE CURITIBA


A Polícia Civil, através do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), deflagrou na manhã desta terça-feira (14), no Centro de Curitiba, uma operação de fiscalização com um objetivo de prender pessoas foragidas da Justiça e envolvidas nos crimes de tráfico de drogas, furto e roubo. Ao todo, 21 pessoas foram detidas - 18 homens e três mulheres, sendo uma adolescente. Os policiais apreenderam maconha, crack, cocaína, ecstasy e LSD prontos para a venda.

A operação foi desencadeada em um pensionato irregular, localizado na Rua São Francisco, esquina com a Rua Riachuelo. Conforme investigações do Cope, o local funcionava como uma base para pessoas foragidas da Justiça que praticavam crimes de tráfico de drogas, furto e roubo na região central da cidade.

As investigações iniciaram depois que a Polícia Civil recebeu informações de que pessoas suspeitas circulavam pelo local. Após essas denúncias, o Cope realizou algumas diligências e constatou que o pensionato na verdade era uma invasão.

“Aparentemente, trata-se de um hotel ou pensionato, mas esse local funcionava de forma irregular, não existe nenhum tipo de cadastro ou registro de pessoa jurídica de estabelecimento comercial”, conta o delegado titular do Cope, Rodrigo Brown.

Foto: Divulgação Polícia Civil

Durante a fiscalização a equipe identificou seis foragidos da Justiça, entre eles um homem suspeito de homicídio, além de outras pessoas autuadas em flagrante. “Apesar dessas outras pessoas não possuírem mandados de prisão, todas já têm antecedentes criminais por tráfico, roubo e outros crimes”, destaca Brown.

O delegado comenta ainda que novas operações de fiscalização estão em planejamento. A ação policial contou com o apoio da Guarda Municipal de Curitiba, que contribuiu para a prisão dos suspeitos e localização das drogas, com cão farejador.

Todos os suspeitos foram encaminhados ao Cope, onde serão ouvidos e autuados pela polícia. Eles permanecem à disposição da Justiça.

Nenhum comentário: