quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

DICIONÁRIO VISUAL DA FILOSOFIA EXPLICA 95 CONCEITOS FILOÓFICOS

Série ‘Philographics’, do artista Genís Carreras, usa imagens para explicar 95 conceitos filosóficos. A beleza, segundo ele, está em fazer “o complicado parecer simples”


Paulo Henrique Pompermaier, Revista Cult

O filósofo italiano Nicola Abbagnano usa quase mil palavras para definir o conceito de estruturalismo em seu Dicionário de Filosofia. Na Enciclopédia de Filosofia de Standford, são necessárias 28.250 delas para explicar em que consiste o relativismo. Já o artista espanhol Genís Carreras quis resumir 95 conceitos filosóficos utilizando apenas cores, formas e padrões.

“A filosofia normalmente é vista como algo complexo, pesado e chato, o que é basicamente o oposto do design gráfico: visual, acessível e atrativo. Pensei que combinando os dois eu poderia não só tornar a filosofia mais acessível, mas também o design gráfico mais significativo”, diz o designer e ilustrador.

É o que ele almeja com seu projeto Philographics, uma espécie de dicionário visual da filosofia iniciado há dois anos. No começo, a ideia era criar uma série de 24 pôsteres, mas depois de perceber que muitos “ismos” haviam ficado de fora da seleção, Carreras decidiu aumentar para 95 o número de verbetes imagéticos.

A beleza, segundo o artista, está em fazer “o complicado parecer simples”. “O minimalismo significa se ater ao que é essencial em uma ideia. Usando a menor quantidade possível de elementos é possível estabelecer conexões entre esses desenhos e ideias de maneira abstrata e conceitual”, afirma.

Ele admite que algo pode, de fato, se perder no processo de tradução da palavra à imagem, mas também há ganhos. “Utilizar apenas algumas formas e cores permite que as pessoas façam suas próprias conexões e projetem suas próprias ideias nos desenhos. É a melhor parte disso para mim.”

Os livros originados da série já venderam mais de doze mil cópias, e algo em torno de dez mil pessoas compraram os pôsteres. “Nunca pensei que tantas pessoas pudessem ver meu projeto quando o concebi. Pensei que teria um mercado de nicho, mas a verdade é que o projeto transcendeu os dois campos, a filosofia e o design.”

Nenhum comentário: