sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

GAÚCHOS QUEREM REPETIR MODELO PARANAENSE DE FINANCIAMENTO AOS MUNICÍPIOS

A experiência paranaense no financiamento aos municípios atraiu o interesse do Badesul, a agência de fomento do Rio Grande do Sul, que quer saber melhor como a instituição está trabalhando junto aos municípios. A diretora de operações do Badesul, Jeanette Lontra, e a assessora de Planejamento e Orçamento, Renata Freire, foram recebidas na Fomento Paraná nesta quinta-feira (26/1). 

O principal interesse da visita foi conhecer a técnica e a metodologia de gestão da carteira, bem como o arranjo institucional para o financiamento aos municípios, que é modelo. No caso, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU) é responsável pelas políticas de desenvolvimento e seu ente vinculado, o Serviço Social Autônomo Paranacidade, atua como órgão técnico na contratação dos projetos. O agente financeiro das operações é a Fomento Paraná. 

“A Fomento Paraná é referência no país, porque tem um trabalho muito forte na área de fomento ao Setor Público e a ideia é que o Badesul possa também replicar essa experiência no Rio Grande do Sul”, disse Jeanete Lontra. Segundo ela, o objetivo é aumentar o volume de recursos e de operações de financiamento aos municípios gaúchos no Badesul. 

Para o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa, o interesse gaúcho por compreender e aproveitar a experiência paranaense é muito importante. “É um relacionamento entre duas instituições do Sistema Nacional de Fomento e um reconhecimento do trabalho que fazemos, dos processos e controles bancários, da busca da sustentabilidade do negócio”, avalia. 

O Sistema de Financiamento aos Municípios proporcionou a contratação de R$ 1,238 bilhão em recursos para obras de infraestrutura e compra de máquinas e equipamentos para apoiar quase 800 contratos com municípios paranaenses, desde 2011. Considerando-se apenas o ano de 2016, a instituição bateu um recorde na liberação de recursos de financiamentos ultrapassando a marca de R$ 357 milhões. 

“São recursos importantes para novos negócios, assegurar empregos e renda, além de impactar na arrecadação dos municípios, o que ajuda a promover o desenvolvimento em todas as regiões do estado”, completa Juraci Barbosa. 

Para a diretora do Badesul, o município é grande propulsor do desenvolvimento e isso exige que o prefeito hoje seja um empreendedor. “A partir do fomento público, do investimento, o município tem que prover a necessidade de atendimento da população, mas também buscar o desenvolvimento, apoiar o empreendedor. Esse é o papel que o Badesul busca desenvolver, que é o papel que o Paraná busca fazer também, através da sua agência de fomento”, disse ela

Nenhum comentário: