sexta-feira, 18 de novembro de 2016

SERGIO MORO FICA FRENTE A FRENTE COM CLÁUDIA CRUZ E DECEPCIONA

Sergio Moro contradiz a postura que costuma adotar com outros réus e fica em silêncio no 1º interrogatório de Cláudia Cruz. Juiz da Lava Jato optou por não fazer perguntas. Confira a íntegra do depoimento da esposa de Eduardo Cunha

Cláudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha, em interrogatório com Sergio Moro


GGN

O juiz Sergio Moro e o Ministério Público Federal decidiram não fazer questionamentos à esposa de Eduardo Cunha, Cláudia Cruz, no processo em que ela é acusada de usufruir das contas no exterior que o ex-deputado federal teria supostamente abastecido com recursos desviados de esquemas na Petrobras.

Cláudia Cruz, por ordem de seu advogado, avisou a Moro que só iria responder as perguntas da defesa. O juiz concordou e abriu espaço para que o Ministério Público fizesse perguntas, ainda que para deixá-las apenas registradas, mas o procurador também decidiu não participar.

Moro justificou sua postura dizendo que “normalmente” não faz perguntas quando o acusado decide ficar em silêncio integralmente.

“Eu, normalmente, nesses casos, não faço perguntas quando o acusado resolve ficar em silêncio integralmente. E normalmente também deixo que as partes não perguntem. Mas, neste caso, como existe a ideia de responder a defesa, se o Ministério Público quiser fazer as perguntas mesmo assim, para ficar registrado, aí é escolha do Ministério Público. Eu não vou fazer perguntas diante da manifestação da acusada”, comentou Moro. Ao que um procurador rebateu: “Eu também não vou fazer, excelência.”


Contradição

Sergio Moro faltou com a verdade ao afirmar que não costuma questionar réus que decidem pelo silêncio. A justificativa do juiz é desmentida pelo vídeo [ver abaixo] do interrogatório de Marcelo Odebrecht (Conferir a partir de 11 minutos e 51 segundos do vídeo).

Na ocasião, o empresário afirmou que não iria responder às perguntas pois já as tinha respondido por escrito. Em seguida, o juiz continuou a lhe fazer questionamentos e, por fim, ainda passou as perguntas ao Ministério Público.

VÍDEO:

Nenhum comentário: