quarta-feira, 2 de novembro de 2016

PROFESSOR ARREMESSA CADEIRAS EM ESTUDANTES QUE PROTESTAM CONTRA A PEC 241

Alunos que protestavam contra a PEC 241 na UFMA foram atacados por um professor descontrolado. Wellington Amorim chegou a arremessar e empurrar cadeiras contra os estudantes (vídeo). Após o incidente, docente admite que protagonizou 'cena deprimente', mas chamou os jovens de 'analfabetos políticos'


Um professor do curso de Filosofia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) arremessou cadeiras em alunos que protestavam contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 241) na instituição de ensino. O prédio de Centro de Ciências Humanas (CCH) está ocupado.

Depois do incidente, o professor Wellington Amorim publicou um vídeo para justificar sua atitude. Ele disse que foi impedido de dar aula e chamou os manifestantes de “fascistas”. As informações são do blog do Minard — veículo de comunicação local.

Por não conseguir passar por um corredor ocupado pelos alunos, o docente começa a afastar as cadeiras e até a arremessá-las. O professor, então, decide recuar e sai do local. Como protesto, os manifestantes ecoam o grito de “fascistas não passarão”.

Um estudante que estava no local se disse revoltado com o fato de um “professor de filosofia não saber usar a dialética em momentos como esse”.

“Quatro de nós tivemos lesões leves, mas poderia ser bem pior levando em consideração a agressividade com que o professor lidava com os alunos”, desabafou o jovem.

“Não podemos aceitar que professores como Wellington Amorim, que tenham uma atitude tão agressiva em relação a uma ocupação pacífica de estudantes, continuem a lecionar em nossa universidade. Lugar de professor que agride estudante não é na universidade”, lamentou outro estudante.

O professor Wellington Amorim reconheceu que o incidente foi lamentável, mas manteve o tom crítico em relação aos estudantes da UFMA que protestam contra a PEC 241.

“Protagonizei uma das cenas mais deprimentes em meus 16 anos de ensino […] mas as universidades federais se tornaram um lugar de fascistas, de um bando de analfabetos políticos”, diz o professor.

Wellington Amorim garante que dará aula normalmente nos próximos dias, independentemente da ocupação.

VÍDEO:



com informações da mídia local

Nenhum comentário: