sábado, 3 de setembro de 2016

Juiz solta camelô e justifica: “Bandidos estão soltos dando golpe na democracia”

Juiz solta camelô e protesta contra os parlamentares que cassaram o mandato de Dilma Rousseff e os votos de 54 milhões de brasileiros: “Os verdadeiros bandidos deste País, que deveriam estar presos, estão soltos dando golpe na Democracia”

Imagem: A decisão do juiz (esq) e alguns dos senadores que articularam a saída de Dilma; Aloysio Nunes (PSDB), Aécio Neves (PSDB), Agripino Maia (DEM) e Romero Jucá (PMDB)


Um camelô foi preso pela Polícia Militar (PM) enquanto vendia cigarros em de Belo Horizonte, na última sexta-feira (26). Dois dias após sua detenção, o juiz responsável pelo caso libertou o acusado justificando que os verdadeiros bandidos “estão soltos dando golpe na democracia”.

No despacho, o juiz Carlos Alberto Simões, da 17ª Vara da Justiça Federal de Minas Gerais, justificou sua decisão dizendo que o impeachment sofrido pela presidente Dilma Rousseff foi uma farsa e que os responsáveis pelo ato é que deveriam estar presos.

“Determino a imediata soltura de José Cleuto de Oliveira Almeida, porque não há causa justa para a manutenção de sua prisão. Efetivamente, o custodiado está a ganhar seu pão, enquanto os bandidos deste país, que deveriam estar presos, estão soltos dando golpe na democracia”. A declaração está presente em três despachos.

Em entrevista, o camelô de 44 anos disse que não se incomodou com a justificativa no despacho expedido pelo juiz e que concorda com o que foi escrito. “Acho que foi uma declaração muito justa”.

José Cleuto conta que considera a pressão sobre os camelôs um desperdício dos esforços das autoridades. “A gente tava trabalhando, não tava roubando, nem fazendo nada de errado. Estávamos trabalhando honestamente pra trazer o pão pra casa”.

O vendedor conta que trabalhou durante 14 anos como estoquista de loja e mais cinco como garçom. Entretanto, devido a um acidente de moto, no qual quebrou o fêmur, ganhou algumas sequelas que dificultaram sua condição para que trabalhasse de pé ou carregando peso. “Não tenho condições de trabalhar como antes”.

Assim, o trabalho nas ruas não teria sido uma escolha e, sim, uma necessidade. Ele justifica que devido a falta de estudo e a idade atual também teria mais dificuldades para conseguir emprego. “No Brasil, quando a gente tem idade avançada, fica mais difícil arrumar emprego, ainda mais quando não tem estudo”.


Bhaz

Nenhum comentário: