segunda-feira, 1 de agosto de 2016

População de Angra apaga a tocha Olímpica e expulsa revezamento da cidade

Manifestantes que protestam contra a Olimpíada conseguiram apagar a tocha olímpica (vídeo) e interromper o seu revezamento durante a sua passagem em Angra. Secretário de Segurança do Rio diz que segurança da tocha foi revista após incidente

Tocha Olímpica foi apagada em Angra-RJ

Manifestantes que protestam contra os gastos da prefeitura de Angra dos Reis com a Olimpíada conseguiram apagar a tocha olímpica e interromper o seu revezamento durante a sua passagem pela cidade.

O protesto obrigou os organizadores a suspender o primeiro trecho do revezamento. Batalhão de choque da Polícia Militar chegou a usar bombas de gás para conter os manifestantes.

A confusão também provocou o cancelamento dos shows previstos para encerrar a noite da passagem da tocha.

​Vídeos do local divulgados através das redes sociais mostram como os manifestantes conseguiram cercar o ônibus que acompanhava a turnê. É possível ver um dos condutores voltando ao veículo com a tocha apagada, gritando: 

“Apagaram a tocha”.​
‘Segurança revista’

O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, afirmou que o esquema de segurança do revezamento da tocha olímpica foi avaliado, depois de ela ter sido apagada durante passagem por Angra.

“A cerimônia da tocha aconteceu outras 85 vezes e não houve problema. Quarta-feira houve. Isso foi reavaliado e vamos acompanhar mais atentamente essa questão”, afirmou Beltrame, que não soube explicar qual seria o crime. Em redes sociais, diversos grupos fazem eventos intitulados “não vai ter tocha” durante o período dos Jogos.

Beltrame disse ainda que agiria de maneira “diferente” na avaliação do caso da prisão de um jovem em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Um homem de 28 anos de origem libanesa foi preso por suspeita de envolvimento com o terrorismo.

Segundo o secretário de segurança do Rio, o nível de alerta no estado não aumentou depois dos recentes casos de prisões.

“Eu agiria da maneira diferente da que estão agindo. Mas isso sou eu. Cabe a essa instituição (Polícia Federal) sanar todas essas dúvidas. Não chegou um relatório sobre esse caso para mim”, disse Beltrame. Segundo ele, é preciso sair da possibilidade de ser um pretenso para “ser ou não” um terrorista.

VÍDEOS:

Nenhum comentário: