sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Organização planeja 'abafar' vaias contra Michel Temer na Olimpíada

Entenda como será a 'operação abafa' imposta pela organização da Olimpíada para minimizar as possíveis vaias a Michel Temer na abertura dos Jogos, que se realiza nesta sexta-feira (5)



A organização da Olimpíada planeja fazer uma operação “abafa vaia” na cerimônia de abertura dos jogos, que se realiza no Maracanã, no dia 5 de agosto.

Logo depois de o presidente interino Michel Temer falar, a organização planeja aumentar o som de uma música ou efeito sonoro de fundo em alto volume no estádio. As informações são da Folha de S.Paulo.

O objetivo é evitar que as emissoras de televisão captem um possível momento constrangedor com vaias ou xingamentos do público contra Temer.

A participação do presidente interino na abertura vai se restringir à frase “Declaro abertos os Jogos do Rio, celebrando a 31ª Olimpíada da era moderna”.

A fala não deve durar mais que dez segundos. A aparição breve do chefe de Estado é uma tradição das cerimônias de abertura.

No jogo de estreia da Copa, em 2014, a presidente Dilma Rousseff foi xingada e vaiada ao menos quatro vezes. “Ei, Dilma, vai tomar no c…”, gritaram, em coro, os torcedores em São Paulo.
Recorde de ausências

O clima de instabilidade política no Brasil, com o país governado por um interino, gerou uma situação constrangedora.

Apesar de ser a primeira vez que os Jogos Olímpicos ocorrem na América do Sul, a festa de abertura desta sexta-feira (5) amargará um recorde de ausências internacionais.

Das 206 nações representadas, apenas 45 delas terão líderes presentes no evento. Há 4 anos, em Londres, foram 95 líderes.

Nenhum comentário: