quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Michel Temer foge e causa constrangimento com governo do Japão

Para fugir das vaias, Michel Temer decidiu ficar longe do maracanã na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos. Ausência do presidente interino causou constrangimento com o governo japonês

Apesar da operação-abafa, Michel Temer foi vaiado na abertura da Olimpíada. O presidente interino não compareceu à festa de encerramento

Ausente na festa de encerramento da Olimpíada depois de ser vaiado na cerimônia de abertura, o presidente em exercício, Michel Temer, mandou uma carta ao primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, entregue pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A ausência de Temer causou constrangimento entre o governo e a comitiva japonesa, porque havia a expectativa de um encontro bilateral com o presidente.

O governo brasileiro ofereceu ao primeiro-ministro japonês a opção de descer em Brasília, para uma reunião com Temer, antes de seguir para o Rio.

O governo japonês, no entanto, disse que não poderia aceitar o convite, porque a programação de Abe já estava fechada e ele passaria apenas 18 horas no Brasil.

“Confio que poderemos encontrar-nos proximamente. Teremos sempre a beneficiar-nos do diálogo franco e aberto sobre nossa diversificada agenda bilateral e sobre temas globais de interesse comum”, disse Temer, na carta.

O presidente em exercício desejou sucesso na realização dos Jogos Olímpicos de 2020, que serão em Tóquio.
Ausência positiva?

De acordo com o jornalista Paulo Moreira Leite, a ausência de Michel Temer teve um aspecto didático, já que nem o presidente interino nem seus ministros poderiam reivindicar para si nada de positivo nos Jogos Olímpicos.

“As Olimpíadas foram um sucesso no plano da organização e revelaram um animador sinal de progresso do esporte brasileiro na última década e meia. É preciso que se faça justiça: os troféus são produto do período Lula-Dilma, que trouxe a Olimpíada para o Brasil e demonstrou competência para garantir seu sucesso”, disse.

Nenhum comentário: