sexta-feira, 29 de julho de 2016

Candidatas criticam teste de virgindade em concurso público

Concurso do Corpo de Bombeiros do DF pede exame Papanicolau ou comprovação de virgindade para candidatas. Consultor jurídico afirma que esse tipo de imposição é inconstitucional por ofender os princípios da intimidade e dignidade humana, além de incentivar a desigualdade entre os gêneros


Um edital do concurso público do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) repercutiu na mídia local e nas redes sociais. A polêmica começa com a lista dos exames a serem feitos pela mulheres que desejam ingressar na carreira.

A seleção exige a colpocitologia oncótica, exame conhecido como Papanicolau, realizado como prevenção ao câncer do colo do útero e HPV. De acordo com as regras, estariam dispensadas da obrigatoriedade do teste as mulheres que possuírem “hímen íntegro”.

No entanto, a dispensa do teste só é possível caso a candidata apresente um atestado de virgindade com assinatura, carimbo e CRM de um médico ginecologista. Muitas candidatas já se manifestaram nas redes sociais criticando as exigências.

Para os homens, não há exigências similares para detectar o câncer na próstata, por exemplo, ou o próprio HPV.

Na opinião do consultor jurídico e membro da Comissão de Fiscalização de Concursos Públicos da Ordem dos Advogados Brasil no DF (OAB/DF) Max Kolbe, esse tipo de imposição é inconstitucional por ofender os princípios da intimidade e dignidade humana, além de incentivar a desigualdade entre os gêneros.

informações de Correio Braziliense

Nenhum comentário: