quinta-feira, 30 de junho de 2016

OPERAÇÃO FONTE DE OURO - MP-PR

 MP-PR cumpre mandados de busca e apreensão em Organização Social de Curitiba

O Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpre nesta quinta-feira, 30 de junho, em Curitiba, seis mandados de busca e apreensão: um em uma empresa que atua como Organização Social e cinco em escritórios de seus responsáveis e de contratados por ela.

A investigação, conduzida pelo Gaeco, apura eventuais crimes cometidos contra a lei de licitações e crime de peculato (desvio de dinheiro público), por meio de organização criminosa. 

O Gaeco ressalta que, embora organizações sociais possam ser contratadas sem licitação, há evidências, inclusive em relatório do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, de que a empresa recebe grandes valores referentes a contratos de serviços que não correspondem à finalidade da organização social, e que em muitos casos sequer existem orçamentos para aferir o justo preço cobrado pelo serviço. 

Além disso, segundo o Gaeco, a empresa “quarteiriza” parte dos serviços pelos quais é favorecida pelos contratos com o poder público, ou seja, solicita de outras empresas os serviços necessários para suprir sua demanda de contrato.

Nenhum comentário: