terça-feira, 17 de maio de 2016

HADDAD PREGA PEÇA EM COMENTARISTA DESONESTA DA JOVEM PAN

Cansado de ser difamado diariamente pelo comentarista tucano Marco Antonio Villa, Fernando Haddad substituiu sua agenda pública pela de outro político. O prefeito de São Paulo disse que queria “vê-lo comentar, uma vez na vida, o dia-a-dia de quem ele lambe as botas”. Confira o resultado

(Imagem: Fernando Haddad e Marco Antonio Villa)


O prefeito de São Paulo Fernando Haddad aplicou um trote nesta segunda-feira (16) em Marco Antonio Villa, comentarista da rádio Jovem Pan.

Em sua página do Facebook, Haddad explica que estava farto de ver o comentarista criticar, dia após dia, sua agenda pública sem qualquer critério.

O prefeito, então, decidiu trocá-la por algumas horas pela de um outro político (que ele não cita qual é), mas que seria alguém que Villa “lambe as botas”.

Dito e feito. Sem saber da pegadinha, Villa criticou na manhã de hoje, de forma ferrenha, a agenda ‘fake‘ de Haddad. O comentarista atacou o fato de o prefeito ter apenas “despachos internos” programados para o dia.

Apesar de Haddad não especificar de quem era a agenda verdadeira, na agenda do governador Geraldo Alckmin (PSDB) constava como ação do dia apenas “despachos internos”.

O resultado foi exatamente o que o prefeito esperava. Villa criticou avidamente sua agenda sem saber que se tratava da programação de outro político. Leia abaixo a íntegra da publicação de Haddad:

TROTE NUM PSEUDOINTELECTUAL

Alguns de vocês já devem ter ouvido falar de um tal de Marco Antonio Villa, da Jovem Pan. Ultimamente, ele tem comentado minha agenda pública com o conhecimento de quem nunca administrou um boteco.

Acho graça. Mas, hoje, para que os ouvintes tenham uma pálida ideia deste embuste, resolvemos substituir, por algumas horas, a minha agenda pela de outro político, apenas para vê-lo comentar, uma vez na vida, o dia-a-dia de quem ele lambe as botas.

Peço desculpas se ofendo alguém pelo procedimento, mas sendo caluniado todos os dias por esse projeto de intelectual, imagino que os cidadãos tenham o direito de saber quem desonra o jornalismo.

Anexo o áudio dos comentários dele à “agenda” e a entrevista que dei a ele ano passado que talvez explique parte de seu desequilíbrio psicológico. E fica um recado: antes de criticar um livro recomenda-se sua leitura.
com Agência Estado e Revista Fórum

Nenhum comentário: