quarta-feira, 6 de maio de 2015

PROFESSORES DO PARANÁ LOTAM ESTÁDIO E DECIDEM MANTER GREVE


Professores do Paraná aprovam continuidade da greve em assembleia que reuniu cerca de 15 mil docentes. Além do repúdio ao ParanáPrevidência, professores reivindicam reajuste de 13,1% retroativo à data-base, a realização de concurso público e melhores condições de trabalho 




Professores do Paraná decidiram se manter em greve (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Agência Estado) 

Reunidos em assembleia nesta terça-feira (5), os professores estaduais do Paraná decidiram pela manutenção da greve contra o projeto de lei que altera a ParanáPrevidência, fundo previdenciário dos servidores públicos paranaenses. A assembleia contou com cerca de 15 mil professores no estádio Vila Capanema. 

Mais cedo, 25 mil docentes e servidores de diversas categorias, segundo a Guarda Municipal, se concentraram em frente à Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) e saíram em caminhada em direção ao estádio na Vila Capanema. 

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP) disse durante a assembleia que irá lutar pela anulação da sessão na Assembleia Legislativa (Alep) que aprovou o projeto de lei. A proposta foi transformada em lei pelo governador Beto Richa (PSDB) no dia 30 de maio, um dia após a violenta repressão da Polícia Militar contra os professores em frente à Alep. 

Com a aprovação do projeto, o Estado deixa de colocar 142 milhões de reais por mês na ParanáPrevidência, valor que serviria para custear 33 mil aposentadorias. A proposta estabelece ainda que os atuais servidores públicos paguem as contribuições para a aposentadoria desses 33 mil, que antes era de responsabilidade do Estado. 

Os professores também reivindicam reajuste de 13,1% retroativo à data-base, a realização de concurso público e melhores condições de trabalho. 


Violência no 29 de abril 


Durante a votação da matéria (ParanáPrevidência) na Assembleia Legislativa, na última quarta-feira (29), a Polícia Militar reprimiu protesto da categoria, com balas de borracha, bombas de gás lacrimogêneo e cães. Centenas ficaram feridos. 


com EBC
em Pragmatismo Político

Nenhum comentário: