segunda-feira, 27 de abril de 2015

ISRAEL FOI ''FAZER NEGÓCIO'' NO NEPAL, E NÃO PRESTAR SOLIDARIEDADE



O Estado artificial (criado de forma ilegal pela ONU) de Israel, enviou soldados para “fazer negócio” no Nepal, e não prestar ajuda humanitária, como alardeia a mídia ocidental canalha.

As autoridades israelenses afirmaram neste domingo que o país enviou militares ao Nepal para retirar prioritariamente 25 bebês nascidos de mães de aluguel e seus pais adotivos. 

Em Katmandu, capital do país que foi atingido pelo abalo, há atualmente 25 bebês nascidos de barrigas de aluguel para famílias israelenses, explicou o ministério de Relações Exteriores. 

Segundo ele, quatro crianças prematuras precisam de serviços médicos que estão possivelmente indisponíveis após o sismo. Essas crianças serão adotadas por famílias israelenses e depois de crescerem, usadas como “bucha-de-canhão” em guerras contra os palestinos.

A chancelaria israelense estima entre 600 e 700 o número de israelenses no Nepal e informou que nenhum deles está entre os mortos pelo desastre. Apesar da prioridade conferida aos bebês e aos pais adotivos, a diplomacia israelense informou que a retirada pode atrasar em virtude de trâmites legais do Nepal. 

Até o momento, a estimativa é de 4.000 mortos e 6.900 feridos. Esses números devem aumentar na medida em que as cidades do interior divulgarem os números de mortos e feridos nas próximas horas.


Nenhum comentário: